Atendimento das agências bancárias é alvo de indignação de vereadores

Osmar Baianim e Leandro Pineis apresentassem indicação para a Prefeitura solicitando a elaboração de lei nesse sentido.

 

Atendimento das agências bancárias é alvo de indignação de vereadores

 

A necessidade de se regulamentar o serviço de atendimento bancário no município de Fronteira fez com que os vereadores Osmar Baianim e Leandro Pineis apresentassem indicação para a Prefeitura solicitando a elaboração de lei nesse sentido. A intenção dos vereadores é fazer com que as agências da Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil possam oferecer melhores condições de atendimento à população a partir de regulamentações municipais, como já ocorrem em cidades da região.

Segundo os vereadores, são constantes e inúmeras as reclamações sobre descaso no atendimento de clientes e aposentados nas agências bancárias, especialmente em dias de maior movimento. “É de suma importância que façamos essa regulamentação de atendimento, fazendo com que as agências passem a cumprir a Lei Municipal 1.273 de 3 de novembro de 2005, que dispõe sobre o atendimento interno nos caixas aos usuários dos estabelecimentos bancários. Hoje isso não ocorre e a população sai prejudicada”, afirmam.

Na indicação eles destacam ainda que “pessoas idosas são tratadas com descaso, permanecendo por horas na fila para receber seu benefício da aposentadoria e, muitas vezes, nem chegam a ser atendidas, o que também ocorre com demais clientes”.

Os vereadores acrescentaram ainda que a situação é parecida no Posto de Atendimento do Bradesco, que deixa a desejar com a indisponibilidade de recursos financeiros em seu caixa eletrônico, dificultando o saque de pagamentos de salários de vários trabalhadores. “Só no município temos 11 turmas de diversas usinas da região que recebem seu pagamento entre os dias 5, 15, 20 e 30 de cada mês, que são obrigados a se deslocar para cidades vizinhas para sacar o salário”, reforçaram.

Com a indicação e a criação da lei de regulamentação a população passa a ter mais armas de fiscalização, podendo até mesmo denunciar as agências para que sejam multadas em caso de não cumprimento das leis municipais.


Publicado por: Assessoria

Publicado em: 11 de outubro de 2017

Cadastre-se e receba notícias em seu email