Belo Horizonte registra a quarta morte por dengue em 2016

O último caso é de uma mulher de 56 anos, que morava na Região da Pampulha. A capital mineira tem dois casos confirmados de zika.

A dengue continua fazendo novas vítimas em Belo Horizonte. A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) confirmou nesta sexta-feira a quarta morte em 2016 por causa da doença. Trata-se de uma mulher de 56 anos, moradora da Região da Pampulha, que morreu em 6 de fevereiro em um hospital privado. A capital ainda tem dois casos confirmados de zika.

 

A primeira morte por dengue em BH foi uma mulher de 47, moradora da Região Noroeste da capital, que morreu em 13 de janeiro, em um hospital particular. Ela era mãe de um casal de gêmeos e vivia na Vila Buraco de Peru, Carlos Prates. A segunda morte é de um homem, de 31, morador da Região Oeste, que morreu em 25 de janeiro, em hospital público. Os sintomas tiveram início no dia 15 do mesmo mês, quando ele procurou atendimento na rede pública. Teve alta após estabilidade clínica. Mas retornou alguns dias depois sem melhora do quadro, sendo transferido para outro hospital público, onde o estado de saúde piorou. 

 

A terceira morte foi de um homem de 54, morador da Região Nordeste, que faleceu em 4 de fevereiro em um hospital público, onde estava internado. A vítima apresentou os sintomas em 22 de janeiro e procurou atendimento na rede pública no dia 25, quando o seu quadro de saúde se agravou. Ele recebeu alta e foi para casa, mas retornou ao hospital no dia 27 e não resistiu. 

 

O número de casos da doença na capital mineira não será divulgado nesta sexta-feira. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), não foi possível fazer a contagem devido a problemas no Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN on-line Dengue). A situação foi comunicada à Secretaria Estadual de Saúde (SES) e ao Ministério da Saúde. 

 

Zika 

 

Outra preocupação das autoridades de saúde é com outra doença transmitida pelo mosquitoAedes aegypti, a zika. A capital mineira registrou dois casos da enfermidade. O primeiro foi diagnosticado em uma mulher de 27 anos, que está no 3° trimestre de gestação e reside na regional Norte de Belo Horizonte. A paciente procurou atendimento em um hospital em 10 de fevereiro. Foi feita coleta de sangue no mesmo dia, levada para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), onde se constatou resultado positivo para zika. Segundo a Secretaria de Saúde, a gestante está bem e sendo acompanhada. 

 

O segundo caso foi diagnosticado em um homem de 45 anos, que mora na Região da Pampulha. Segundo a SMSA, o paciente costuma viajar constantemente. Ele começou a apresentar dor no corpo, seguida de febre, em 9 de dezembro. Por isso procurou atendimento em hospital privado de Belo Horizonte. O exame foi realizado em laboratório particular, onde teve resultado positivo para zika. Essa amostra foi testada na Funed, com o mesmo resultado. 




Publicado por: João Henrique Alves/Jornal Estado de Minas

Publicado em: 27 de fevereiro de 2016

Cadastre-se e receba notícias em seu email